Ser-se grato

Antes de começar a escrever este texto estive muito tempo a pensar sobre o que iria escrever. Como sabem, estão vários acontecimentos preocupantes a passar-se pelo mundo fora e a criatividade não abunda por estes lados. Mas depois pensei, “precisamente por tudo o que se está a passar devemos ser gratos e dar valor aquilo que temos hoje”. E daí o mote. O dar valor, o ser-se grato. O contexto mundial pelo qual estamos a passar deve fazer refletir-nos sobre isto. Sobre gratidão. Apesar de cada um de nós se encontrar neste momento a travar as suas lutas, tenho a certeza que há algo pelo qual possamos agradecer todos os dias. Podemos agradecer pelas nossas casas, pela comida que temos à mesa em todas as refeições, pelas nossas crianças terem acesso a um ensino de qualidade, por termos possibilidade de escolher o nosso futuro. E depois, pelas nossas pessoas. Pelos avós que tanto nos apaparicaram, pelos professores que tanto nos ensinaram e até pelas vezes em que os nossos vizinhos nos seguraram a porta do prédio para passarmos. Tudo conta para se ser grato! Se sinto que estou perante uma pessoa grata rapidamente me sinto cativada. Há algo de especial nesse tipo de pessoas. Emanam uma energia diferente, especial, repleta de purpurinas até. Porquê? Porque dão valor a tudo o que por elas fazem, aos mais pequenos gestos, às mais pequenas conquistas. Afinal, a vida é feita de pequeninas coisas que fazem o nosso dia mais ou menos feliz e quem valoriza as mais ínfimas alegrias é decerto alguém mais realizado. Também podemos ser gratos por quem passou pelas nossas vidas e não deixou as melhores lembranças. Também eles nos fizeram perceber quem somos, o que queremos para nós e, sobretudo, o que já não queremos. Ser-se grato é ser-se mais leve. Por isso, depois desta breve reflexão, convido cada pessoa que leu este texto a dizer em voz alta três coisas pelas quais está grata neste momento e a agradecer a alguém um gesto que teve para connosco e que nunca vamos esquecer. Um sorriso vai surgir e é disso mesmo que o mundo precisa agora. De sorrisos e gratidão.

A Voz Impresso | Série: 3| Nº: 39| fevereiro| 2022| Autoria: Filipa Brízida| Imagem: pexels

Quantas estrelas esse artigo merece?

Classificação média 5 / 5. Votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a classificar esse artigo

Como você achou este artigo útil ...

Partilhe-o nas redes sociais

Lamentamos que este artigo não lhe tenha sido.

Ajude-nos a melhora-lo!

Diga-nos como podemos fazê-lo.

close

Quer receber as nossas notícias em primeira mão?

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Usamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.