Poesia

Quem Sou Eu

Facebook
Twitter
Ando num vai e vem
Mesmo sem ninguém
Trago o silêncio na alma
E levo comigo a calma

Nos dias de verão
O sol é a minha paixão
Mas em dias de muito frio
Até me arrepio!

Aprendi a confiar
Nos mistérios do verbo navegar
Da história, os heróis navegadores
Que honraram a Pátria com seus
louvores

As ondas enrolam-se em mim
São brincadeiras sem fim
Entre a espuma e a areia
Em noites de lua cheia
Ouço poesias de amor

Quando a amada é uma flor
Beijos e abraços enamorados
De verdadeiros apaixonados

A Voz Impresso | Série: 3ª | Nº 29 | Junho | 2020|Ângela Maria Viegas Álvares – Poema dedicado ao Dia do mar

Quantas estrelas esse artigo merece?

Classificação média 0 / 5. Votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a classificar esse artigo

Como você achou este artigo útil ...

Partilhe-o nas redes sociais

Lamentamos que este artigo não lhe tenha sido.

Ajude-nos a melhora-lo!

Diga-nos como podemos fazê-lo.

close

Quer receber as nossas notícias em primeira mão?

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Mais Por Explorar

Quem Sou Eu

Ando num vai e vem Mesmo sem ninguém Trago o silêncio na alma E levo comigo a calma Nos dias de verão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.